Blog

[RESENHA] Bernardo Kucinski – K.

De uns anos para cá, a literatura brasileira resolveu debruçar-se sobre um tema bastante caro à nossa sociedade: a ditadura militar. Não sei se por temor de que ela esteja à espreita, não sei se finalmente por criar coragem de tocar numa questão tão delicada, o fato é que finalmente o assunto tem alimentado histórias... E [...]

Anúncios

[RESENHA] Mia Couto – Antes de nascer o mundo

Antes de nascer o mundo, título no Brasil dado a Jesusalém, é um livro do autor moçambicano Mia Couto. Como todas as outras obras do autor que li até hoje, esse também possui uma linguagem bastante poética, com construções que vão de neologismos a comparações impensadas - o que permite, sem sombra de dúvidas, que [...]

[CONTO] A vida como ela é… – Rafael Caneca

* homenagem a um amigo, daquele tipo que a gente não encontra em qualquer bar. Batista foi um homem vivido. Acostumado a ser o bon vivant invejado pelos homens e admirado pelas mulheres, no auge dos seus trinta anos, tinha histórias homéricas a contar. E sempre divertia a turma de amigos da cerveja e da [...]

[RESENHA] Svetlana Aleksiévitch – Vozes de Tchernóbil

(Diálogos íntimos) - Cara, tá sabendo que a vencedora do último Nobel de Literatura estará na FLIP? Tu devia ler algo dela... - Não sei, não curto muito quando há um hype em cima de algo. Prefiro esperar a onda passar. - Que nada, tá perdendo tempo... Lê pelo menos Vozes de Tchernóbil - A história [...]

Clube de assinatura de livros PACOTE DE TEXTOS – atualizado

Olá, pessoal! Pra quem ainda não sabe, neste mês de julho dei início a um clube de assinatura de livros (o CLUBE DE ASSINATURA DE LIVROS DO PACOTE DE TEXTOS), que funciona assim: a cada mês, o interessado recebe, na comodidade do seu lar, UM livro. Pode ser um romance, um livro de contos, de crônicas, [...]

[CRÔNICA] Sobre responsabilidades – Rafael Caneca

O ano era 2002. Eu estava com dezessete anos, no famigerado terceiro ano do ensino médio. Não sei como será no futuro, mas posso dizer que esse era o ano mais tenso da escola, afinal, era o último. Ao final dele, você prestava o temido vestibular, para tentar ingressar em uma faculdade. No meu caso, [...]

Feliz dia do escritor

Já quis ser jogador de futebol - de linha e goleiro, para pegar o pênalti decisivo e meu time ser campeão mundial. Já quis ser um cara muito inteligente - muito mesmo, desses que o MIT convida, aos quatorze anos, para ser aluno da instituição. Ou professor. Já quis ser ator, desses famosos, com mansões em [...]